Foto portal Joinville -Kombi

DEU PROBLEMA NA KOMBI 64

Essa aventura foi algo muito louco! hahaha! Nada planejado! Então, numa sexta-feira, dia 10 de outubro de 2014, quando liguei umas 18:00 horas para o Marcelo, um grande amigo, perguntei qual era a boa de sexta, e ele responde:

– Cara! To indo buscar uma Kombi, lá em Santa Rosa, Rio Grande do Sul, 950 quilômetros de Joinville!
– Eu falei: tu tá louco irmão, que palhaçada é essa?
– Ele respondeu: É sério! O Lê comprou uma Kombi, vamos lá buscar! Precisamos de carona para rodoviária, pode pegar nós aqui e levar até lá?
– Respondi: Ok, bele, já passo aí…

Então no caminho para rodoviária eu tive uma ideia louca, questionando todos eu falei:

– Ei, e se agente for de carro?
– O Vitor um grande amigo falou: Se devolverem o dinheiro da passagem podemos ir! Borá?
– Aí eu falei: tudo bem essa vai ser a regra, se devolverem a grana da passagem eu vou junto, se não deixo vocês lá e vou embora!

Chegamos na rodoviária, foram lá, o Vitor, Marcelo e Leandro verificar se era possível, fiquei no carro esperando a resposta… Então voltaram pulando! hahahah Ferrou Fernando, tu vai junto! Falei:

– Meu Deus, aonde eu fui me meter! hahahah, mas borá, agora eu to dentro dessa aventura!

Então voltamos da rodoviária, deixei eles na casa do grande amigo Leandro, fui pra casa me arrumar e esperar eles para me buscarem…

Mapa Joinville - SC - Santa Rosa - RS

Foto Dentro do Carro - Trip Kombi
Lá trás do lado direito eu e do lado esquerdo o Vitor, na frente o Lê na esquerda e o Marcelo na direta

Pegamos a estrada isso era umas 20 horas, saímos e tocamos direto até Santa Rosa, só algumas paradas pra dar uma esticada no corpo. Estávamos lá a caminho, o Leandro e Vitor dormindo, e Eu e o Marcelo tocando quando logo após uma curva algo nos assustou, sério! Parecia coisa de filme, era uma blitz gigante no meio da madrugada, isso era umas 3 horas da manhã, foi um susto, policiais fortemente armados, lanternas nas nossas caras, gelamos, o Leandro e o Vitor acordaram assustados, reduzimos a velocidade e passamos tranquilos e aliviados, só foi um susto!

Pé na estrada, pois ainda tínhamos um longo caminho pela frente!

Chegamos lá era 8 horas da manhã, eu nem havia dormido, fomos direto no lugar combinado pra ver a Kombi, mas ela não estava lá, o cara foi buscar ela e ficamos esperando ali no local ansiosos…

Lá vem ela! Já dava pra escutar só pelo barulho do motor, então chegou a linda Kombi! O Leandro que iria comprar estava muito feliz, sorriso de orelha à orelha! hahahaha! Na verdade todos nós estávamos felizes! E sim, ela estava bem conservada, tinha alguns detalhes, alguns pontos de ferrugem… Olhamos e olhamos o dono falou:

– Vão dar um volta com ela, peguem aí e toquem o pau!
– Demorou! O Leandro respondeu!
– Eu falei: Vamos dar um giro e tomar um café, nem tínhamos comido nada devido a ansiedade.

E aí já foi um sarro, entramos os quatro para dar um volta e tomar um café, o esporro na rua já foi marcante, o Leandro saia berrando pra todos na rua, “viemos buscar a kombi, vou comprar a kombi”, o pessoal olhava com uma cara estranha, eu imagino que eles deveriam pensar se questionando: “quem são esses loucos em uma kombi?” hahahah!

Paramos na panificadora para tomar um café, o lugar era bem refinado, talvez deveria ser o melhor café da cidade, não lembro o nome, todos que estavam lá olharam também com uma cara estranha! Descem os quatros da Kombi com o sorrisão no rosto, pareciam crianças com o carrinho de brinquedo novo. O café foi ótimo! Afinal estávamos na estrada fazia horas!

Depois disso voltamos para a garagem do proprietário da Kombi, Leandro fechou negócio, pagou, deixou tudo certo e então borá voltar, tínhamos como planejamento chegar no mesmo dia só que a noite, lá pela meia noite talvez, só que erramos feio! HAHAHA!

Primeira Foto da Kombi - Santa Rosa
Primeira foto com a Kombi

Já ao sair da cidade se perdemos, pegamos algumas ruas erradas, mas mal sabíamos o que vinha pela frente…! Foi Eu e o Marcelo de carro e o Leandro e Vitor de Kombi, eu precisava ir no carro pra descansar um pouco, afinal não havia dormido ainda…

Andamos por uns 50 km e a primeira surpresa aconteceu!
Fomos parar num posto mas a Kombi não parou, simplesmente estragou o freio!
Depois de quase uma hora tentando arrumar o problema foi solucionado em parte, tivemos a peripécia de vir rodando com ela só com o freio funcionado na roda direta dianteira. Uma beleza de segurança!

Na próxima cidade Panambi fizemos uma parada para visitar o museu militar.

Mapa Santa Rosa - Museu Militar Panambi

Museu muito interessante, cheio de equipamentos militares, materiais bélicos, histórias da segunda guerra militar, e muitos veículos antigos. Veja a foto abaixo da Kombosa ao lado de um tanque de guerra:

Kombi e o Tanque de Guerra

Logo na saída do museu cruzamos por alguns grupos de motociclistas que nos acompanharam até a próxima cidade, deveria ter algum encontro por lá, mas continuamos a nossa aventura!

Foi escurecendo e os problemas foram aparecendo na Kombi, a cada 10 km uma parada não esperada, pois o motor da Kombi ia nos deixando na mão… Na BR-286 próximo a cidade de Carazinho, a velha Kombi parou, Vitor e Marcelo seguiram com o carro que estavam nos acompanhando até o posto mais próximo para conseguir ajuda. Acharam o posto, mas é claro que estava fechado, era lá pelas 4 horas da manhã.
Mas lá viram uma solução, roubar a corda que cercava o posto para guincharmos a Kombi.

Amarramos, deixamos tudo ok e tocamos rebocando até uma pequenina vila próxima, onde paramos em uma capela, era um velório. Por incrível que pareça o filho do falecido nos ajudou empurrando a Kombi até uma oficina de um conhecido dele. Meus pêsames. Foi um momento tenso e ao mesmo tempo cômico, imagine chegar na madrugada, com uma kombi preta fosca, rebocada em um velório para pedir ajuda!

Não tínhamos alternativa a não ser esperar o dia amanhecer para o mecânico nos atender, foi o primeiro sono que todos dormimos, apenas uma hora e meia.

Assim que clareou devolvemos a corda ao posto, informamos o ocorrido e a atendente se sensibilizou com a nossa história, nos liberou o uso do chuveiro para que possamos finalmente tomar um belo banho depois de dois dias na estrada.

O mecânico nos atendeu, viu que o problema era o dínamo que não estava carregando a bateria, foi então que ele sugeriu colocar uma bateria usada que ele tinha de caminhão para que pudéssemos seguir a viagem.

Maravilha, pensamos que nossos problemas haviam acabados! Mas nem tudo são flores, mais surpresas vieram.

Tocamos mais um pouco…

Tudo correndo bem e até paramos para dar aquele talento na Kombosa, na cidade de Caseiros.

Mapa Santa Rosa - Caseiros

Então conseguimos dar o primeiro banho na linda Kombi.

Percorremos até Lagoa Vermelha.

Mapa Santa Rosa - Lagoa Vermelha

Paramos em um posto para dar aquela esfriada no motor da Kombi e recarregar um pouco das energias da turma. Estávamos lá quando surgiu a primeira proposta de negociação! hahaha!

Olhe a foto abaixo e veja qual foi a proposta de troca:

Ferrari no Posto - Trip Kombi

SQN! hahahah! Pensamos em trocar, mas a dívida seria grande para o comprador! hahah!
Depois dessa tocamos mais um pouco!

Mapa Santa Rosa - Muitos Capões

Meio dia do dia 12, um domingo do sol TOP, a Kombi não foi mais, tivemos um probleminha na bobina…
Pegamos um mecânico que estava lá dando bobeira e nos ajudou, deixou de ir almoçar com a família para ajudar esses 4 aventureiros viajantes! E ainda por cima a tampa do motor caiu na cabeça dele!

Mais um problema resolvido, pé na estrada!

A fome foi batendo, só comíamos chips e bolacha recheada, decidimos parar em Vacaria para enfim se alimentar decentemente, aquele arroz, feijão, batatas fritas e um bife. Nunca demos tanto valor ao um bom almoço.

Mapa Santa Rosa - Vacaria

Os proprietários do restaurante apaixonados por carros antigos nos ajudaram com mais alguns detalhes, forneceram mangueiras que faltavam no motor e uma boa corda para caso houvesse a necessidade de rebocar novamente, sem precisar roubar outra corda. Deram uma “excelente” dica de mudarmos nosso trajeto para que “economizasemos” 40Km de nossa viagem. Acabou que a dica não foi tão boa assim.

Saímos de Vacarias, sentido a serra da rocinha, #MEDO!
Até então não conhecíamos a encrenca que estávamos nos metendo!

Serra da Rocinha

Paramos no inicio da serra para nos preparamos pelo que vinha pela frente. Esticamos as pernas, tiramos algumas fotos, colocamos a câmera para filmar o inicio em time-lapse.

Começamos a descida, até então tudo tranquilo, o único detalhe que os amigos do restaurante não nos informaram é que a serra é de estrada de chão! Mas, OK!

Pra ajudar, logo no inicio desceu uma neblina que mal dava pra ver o que vinha pela frente, quase atropelamos umas vacas, mas tudo bem, tocamos confiantes que o caminho estava correto… Porém paramos para se informar e a senhora que nos atendeu simplesmente nos avisou que erramos o caminho, e nos perdemos! Foram 4Km seguindo pela direção errada, para ajudar como se já não bastasse, o pneu da kombi estoura! PUMMMM! Já era final da tarde…

Furou pneu da Kombi
Trocando o pneu!

Com a informação da rota correta, e o Lê entrando em desespero, tocamos… Para a nossa segurança, fomos Eu, Marcelo e Vitor no carro de apoio e somente o Lê na Kombi, lembrando que a “senhora” estava somente com um freio funcionando. DESESPERO!

Íamos seguindo na frente com o carro de apoio, alerta ligado para que pudéssemos auxiliar o Lê que estava logo atras na kombi, sem freio!!! Para ajudar o dínamo não carregava mais a bateria e aos poucos a Kombi ficou sem luz alguma! Que loucura! Enfim, esse momento é difícil de descrever, foi parte mais tensa da viagem, só com muita fé para chegar lá em baixo com vida! Não tínhamos noção nenhuma do que estávamos fazendo, nenhum de nós conhecíamos aquela serra!

Finalmente, lá pelas 20:00 horas, chegamos no pé da serra, em uma vila antes da cidade de Turvo.

Mapa Santa Rosa - Turvo

O Lê todo desesperado desceu da Kombi nervoso e chorando por tudo que passamos na descida da serra, nos abraçamos e demos graças a Deus por ter chego até ali com vida!

A kombi sem vida parou em frente a uma casa, onde que por um milagre o proprietário veio nos ajudar já com uma garrafa de gasolina, a choradeira foi grande! Vimos que o problema não era só o combustível, precisamos solucionar o problema no dínamo. Por sorte o cunhado do dono da casa que nos ajudou era mecânico, deu uma força fazendo ressuscitar a Kombosa! Foi mais um momento de alegria, pois ele conseguiu consertar, tínhamos só R$ 20 reais na carteira, demos para ele… Acreditamos em anjos!

Seguimos até o centro de turvo, encontramos a única lanchonete aberta, era o point da cidade! hahah! Comemos aquele X-Tudo como se não houvesse amanhã! Todos cansados, sujos, fedidos mas ali firmes e fortes, com fé! Até rolou uma paquera com as meninas da mesa ao lado! hahaha!

Comemos muito bem, o lanche estava uma delicia!
Saindo da lanchonete, a Kombi nos trolou, ao virar a esquina a porta se abre, eu ainda sem cinto quase sai voando! Olhamos para o restaurante e todos estavam rindo! Foi engraçado!

Chegamos na BR-101!! Que maravilha, uma estrada de verdade, duplicada, com faixas, sinalização..!

Achando que estava tudo bem, lá vem mais uma trollada da Kombi, era só acender a luz que ela se falhava toda, ou seja, luz pagada na BR-101, única opção era nosso carro de apoio iluminar a pista… Fomos tocando mas o cansaço pegou, era maior do que a vontade de chegar em casa, precisamos dormir! Paramos em um posto pra decidir se iríamos dormir um pouco ou tentar tocar direto. Foi aí que o Vitor lembrou da tia que mora em Garopaba – SC, já era 3:30 da manhã, ligou pra ela, ela atendeu assustada e ele explicando a situação, ela nos acolheu em sua casa, tocamos só mais uns quilômetros para chegar até lá. Chegamos exaustos!

Capotamos em uma cama, foi meio segundo até pegar no sono! Foram as melhoras 4 horas de sono de nossas vidas! Acordamos cedo até, era umas 8 horas, a Tia serviu um excelente café da manhã! Tomamos banho, saímos cheirosos, mas como não havíamos levando muitas mudas de roupas colocamos as mesmas, não muita limpas… hahaha!

Voltamos a realidade, já era segunda-feira, dia 13 de outubro, 4 dias na estrada, e ainda faltavam 240 Km até Joinville! Carregamos a bateria, e nos preparamos novamente para seguir aqueles últimos quilômetros que nunca chegavam.

Na saída paramos no posto para abastecer, o Marcelo o único que trabalhava ligou para o chefe e falou, deu problema na Kombi, não iria conseguir chegar a tempo… e lá fomos nós, sentido Floripa, pensamos, agora vai, mas é claro que a Kombi iria nos trollar novamente! Logo depois que saímos do posto, no morro dos Cavalos, mais uma vez o motor da Kombosa deu pau!! Era o fim da nossa viagem! Perguntávamos o que mais faltava acontecer, então começou a chover! Lá estávamos nós, parados na BR-101, ali ainda não era coberto pela Auto pista. Pensamos: precisamos de um guincho! E como Deus sempre nos ouve, mandou então um guincho, parecia mentira, mas passou ali na hora, berramos, contamos a história e o motorista se sensibilizou nos levando até Floripa.

Guinchando a Kombi

Chegando lá, falamos com o proprietário do guincho, que por ser jovem e gostar de carros antigos, adorou a nossa aventura, decidiu então nos levar até Joinville por um preço bem camarada.

Tocamos Eu, Marcelo e Vitor no carro de apoio e o Lê com o motora do guincho.

Bateu a fome, paramos em Itapema para almoçar aquele delicioso Madero em Itapema.

Parada Para Almoçar - Madero - Trip Kombi
Parada para almoçar no Madero

De barriga cheia, tocamos até Joinville, dessa vez a Kombi andou bem, não nos deixou na mão! Claro, ela foi em cima do guincho! hahaha!

Tivemos a ideia de parar no pórtico para fazer aquele registro fotográfico, e de certa forma agradecer a Deus por toda essa aventura!

Foto portal Joinville -Kombi

Chamei um conhecido nosso, o Thiago para fazer a Kombi pegar com o objetivo de chegar em casa andando, para fazer a ultima filmagem. Funcionou, trocou a bateria e ficou “zero”, quase “zero”!

Thiago arrumando a Kombi
Thiago arrumando a Kombi

Seguimos então, Eu e o Lê na Kombi, Vitor e Marcelo no carro de apoio, Thiago de moto e o guincho que nos acompanhou até na casa do Lê.

A mãe do Leandro nos esperava eufórica, havia comprado até uma Champagne (Cidra haha) para quebrar na Kombi.

O Lê muito cansado, sem forças falou:

– Tá louca mulher!
– Mãe do Lê: Mas como assim filho? Vamos comemorar, fazer igual no navio!
– Lê falou: Se quebrar a Champagne na Kombi ela quebra tudo e afunda! hahaha!

Estouramos a Champa, mas não na Kombi, foi quase aquele banho dos campeões da Formula 1, hahaha!

Finalmente chegamos, estávamos exaustos, mas com uma bagagem de história gigante! Foi uma Aventura que tentamos descreve-lá aqui!

Obrigado aos amigos, Leandro da Rosa, Marcelo Besen, Vitor Nascimento, foram momentos inesquecíveis da minha vida! Agradeço também por todas as pessoas que nos ajudaram nessa aventura! Muito obrigado!

CURTIU? 👍🏼

Então curta a página do Facebook e compartilhe esse post com seus amigos!

Escreva sua experiência nos comentários abaixo.
Ficou com alguma dúvida? É só perguntar que eu respondo!

Forte Abraço!
Fernando Cardoso 😎✌🏼

LEIA TAMBÉM

PAZ, LIBERDADE – VOO DE PARAPENTE! Que sensação de paz, liberdade! Voar de Parapente se resume isso! Aquela tranquilidade, silêncio! Já era um sonho voar de Parapente, estava na minha l...
TRÊS, DOIS, UM…! O SALTO DE BUNGEE JUMP! Se tem uma coisa louca pra se fazer na vida é saltar de Bungee Jump! É insano! Muiiito insano! A adrenalina vai lá pro alto! Sensação é que você vai m...
RAPEL NO CASTELO DOS BUGRES Joinville é uma cidade maravilhosa, tem vários lugares para se explorar, um deles é a trilha do Castelo dos Bugres, você já foi lá? Se já, sabe que é ...
QUE AVENTURA FOI ESSA? UM SALTO DE PARAQUEDAS! O desejo de saltar já fazia anos, experiência incrível! Muita adrenalina! Foi irado! Eu trabalhava em uma empresa a qual ficava no interior de São Pa...